Mais lidas Mais lidas

« Voltar

Câmara Legislativa celebra Dia Internacional do Farmacêutico

Câmara Legislativa celebra Dia Internacional do Farmacêutico

Seg, 25 Set 2017 10:40

Em comemoração ao dia Internacional do Farmacêutico, a Câmara Legislativa realiza, nesta segunda-feira (25), às 19h, no plenário da Casa, sessão solene com a participação de parlamentares, autoridades, empresários, representantes de entidades de classe e profissionais da área de Farmácia. A iniciativa da homenagem partiu da deputada Celina Leão (PPS).

De acordo com Celina, a homenagem do Poder Legislativo aos farmacêuticos se justifica pela grande responsabilidade social que possuem. Observa que normalmente um farmacêutico exerce 74 atividades, todas regulamentadas pelo Conselho Federal de Farmácia (CFF), seja em farmácias e drogarias, em análises clínicas, na área hospitalar, no setor público ou na área industrial.

"O farmacêutico é um dos profissionais de saúde mais confiáveis, acessíveis e requisitados em todo o mundo. Milhões de pessoas, diariamente, vão às farmácias em busca do medicamento e da orientação prestada por esses profissionais", acrescenta Celina.

Criação - O Dia Internacional do Farmacêutico celebra-se no dia 25 de setembro. A data promove a profissão farmacêutica no mundo e proporciona o encontro dos profissionais das várias áreas farmacêuticas, assinalando ao mesmo tempo a importância dos farmacêuticos para a saúde pública. Foi a Federação Internacional Farmacêutica (FIP) que criou este dia no final dos anos 2000, numa conferência em Istambul, com o objetivo de unificar a categoria mundialmente. Desde então, todos os anos se celebra a data com um tema diferente a cada ano. Além da celebração, é importante ressaltar a importância do trabalho deste profissional, reconhecido como um dos mais confiáveis, acessíveis e requisitados da área da Saúde.

A profissão de farmacêutico tem origem nos antigos boticários e apotecários, que eram especialistas na utilização de remédios e na criação de novos fármacos para tratamentos de diversas doenças ou mesmo na criação de perfumes. Muitas vezes eles substituíam os médicos, que eram poucos, sendo em muitos casos a única chance de vida daqueles que não tinham acesso a hospitais.

A principal diferença entre a profissão atual e os métodos antigos é que, antes, a matéria-prima principal era a própria natureza e o conhecimento era baseado na observação. Atualmente, o trabalho dos farmacêuticos acontece com material sintético, que é manipulado a partir do conhecimento agregado através dos anos.

No Brasil - A profissão de farmacêutico foi iniciada no Brasil durante o século XVI. Inicialmente todos os remédios vinham trazidos de Portugal, porém as ações piratas dificultaram cada vez mais este transporte. Por isso, os jesuítas acabaram se tornando boticários (como era conhecida a profissão naquela época), já que seus colégios possuíam uma variedade de plantas medicinais. Em 1640 estes profissionais foram legalizados no ramo comercial.

O ensino farmacêutico no Brasil teve início no ano de 1832, com o surgimento da Faculdade de Farmácia no Rio de Janeiro. Em 1897 o quadro começou a mudar, quando o farmacêutico deixou de ser relacionado somente a medicamentos e também quando começou a funcionar a Escola Livre de Farmácia e Química, em Porto Alegre.

José Coury Neto
Foto: Carlos Gandra
Comunicação Social - Câmara Legislativa

José Coury Neto - Coordenadoria de Comunicação Social