Últimas Notícias Últimas Notícias

« Voltar

Potencial científico e tecnológico do DF é enfatizado em solenidade

Potencial científico e tecnológico do DF é enfatizado em solenidade

Ter, 15 Out 2019 19:04

Potencial científico e tecnológico do DF é enfatizado em solenidade

Potencial científico e tecnológico do DF é enfatizado em solenidade

O potencial tecnológico do Distrito Federal foi enfatizado durante sessão solene da Câmara Legislativa que comemorou, nesta terça-feira (15), o Dia da Ciência e Tecnologia. "Temos capital humano, o que nos falta é investir em políticas públicas e inclusão digital", declarou o deputado Daniel Donizet (PSDB), autor da homenagem. Ele citou, como exemplo, o Include, programa gerido pela Campus Party de criação de laboratórios de robótica comunitários em escolas públicas. Dos 17 existentes no País, dois estão no DF: Guará e Santa Maria.

O deputado Martins Machado (PRB), que participou da solenidade, observou que já destinou emenda orçamentária para o Include e interveio a favor da aplicação do programa em áreas rurais. "Brasília tem tudo para atrair investimentos na área de ciência e tecnologia", reforçou. O secretário adjunto de Fomento à Inovação do GDF, Rafael de Sá, destacou que uma das prioridades do atual governo é a implementação de wi-fi nas escolas públicas. Ele também discursou, com veemência, sobre a necessidade de investimentos em educação pública.

A qualidade do ensino público também foi tema da diretora do Centro de Educação Profissional Articulado do Guará (CEPAG), Verônica Silva. Ao destacar que a escola desenvolve robótica de ponta, a educadora garantiu que o objetivo é "formar um profissional habilidoso com capacidade para ser incluído no mercado de trabalho".

Popularização – O senador Izalci Lucas (PSDB/DF), por sua vez, frisou a necessidade de "popularização" da ciência e tecnologia no País. "A população precisa entender a relevância da inovação", considerou. Embora tenha elogiado o trabalho do ministro Marcos Cesar Pontes, à frente da pasta da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, o parlamentar alegou dificuldades para captar recursos para a área. "Muitos países, quando em crise, aumentam o investimento; no Brasil, acontece o contrário", lamentou, acrescentando que tem concentrado esforços pela aprovação do marco regulatório das startups.

Nesse sentido, o presidente da Associação de Startups e Empreendedores Digitais do DF, Hugo Giallanza, explanou que o conceito de startup está atrelado à ideia de "uma organização em busca de um modelo de negócio que seja de possível reprodução", com o diferencial de envolver aplicativos e lojas virtuais, agregados a crescimento acelerado.

Já o coordenador geral de Popularização da Ciência do Ministério da Ciência e Tecnologia, Ivo Leite, discorreu sobre a importância de "desmistificar a educação", citando o exemplo de pessoas que acreditam que a Terra é plana, apesar de, entre outras evidências, o ministro Pontes ter ido ao espaço e comprovado que o planeta é esférico. Para ele, fé e ciência são elementos distintos que em momento algum se chocam. Leite defendeu ainda a responsabilidade de todas as esferas do poder público de fomentar a qualidade da produção científica nacional e ressaltou que algumas áreas – como a aeronáutica e as ciências agrárias – são reconhecidas internacionalmente.

Semana de C&T – Na sessão solene, na qual foram entregues moções de louvor a profissionais que contribuem para a área de ciência e tecnologia do DF, também foi lembrada a realização da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, de 21 a 27 deste mês. O presidente em exercício da Empraba, Cleber Soares, salientou o tema do evento: biodiversidade e sustentabilidade. "No Brasil temos um terço da biodiversidade do planeta e a responsabilidade de explorar esses recursos de forma sustentável", disse. A sustentabilidade também foi enfatizada pelo presidente da Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do DF (Adasa), Paulo Salles, que ratificou ser possível produzir mais com menos água.

Por sua vez, o diretor técnico da Terracap, Carlos Leal, realçou uma experiência exitosa no uso da tecnologia no Distrito Federal: a contratação, em 2016, do mapeamento aéreo fotogramétrico cadastral. "Essa tecnologia, que permitiu o detalhamento de toda a área regularizável do DF, garantiu celeridade ao processo", descreveu.

Franci Moraes e Victor Borges (estagiário)
Fotos: Silvio Abdon/CLDF
Núcleo de Jornalismo – Câmara Legislativa