Últimas Notícias Últimas Notícias

Julio Cesar critica descaso do governo com estudantes de enfermagem da UnB

Julio Cesar critica descaso do governo com estudantes de enfermagem da UnB

Seg, 10 Set 2018 15:18

Julio Cesar critica descaso do governo com estudantes de enfermagem da UnB

Julio Cesar critica descaso do governo com estudantes de enfermagem da UnB

O deputado Julio Cesar (PRB) criticou a falta de interesse da Secretaria de Saúde com estudantes de enfermagem da Universidade de Brasília (UnB) que necessitam do estágio obrigatório durante a reunião da Comissão de Economia, Orçamento e Finanças (CEOF) na manhã desta terça-feira (4). Segundo Julio Cesar, o secretário-adjunto de Saúde, Marcus Vinícius Quito, prometeu, na semana passada, que ninguém ficaria sem estágio e, para isso, ele tomaria providências até o final de agosto. No entanto, até o momento, o problema não foi resolvido. "Se ele não dá resposta para um deputado, quanto mais à população", afirmou.

Estudantes de enfermagem da UnB vieram a CLDF, na última terça-feira (28), em busca de apoio para a realização de estágio obrigatório. Eles alegaram demora na entrega dos crachás pela Fundação de Ensino e Pesquisa em Ciências da Saúde (FEPECS), sem os quais não é possível participar do estágio. O deputado Julio Cesar levou, então, o pleito dos estudantes ao secretário de Saúde, Humberto Fonseca, que participava de audiência pública da Comissão de Fiscalização, Governança, Transparência e Controle (CFGTC).

Estágio - Para a entrega dos crachás, o edital da FEPECS exige a documentação completa de todos alunos. Caso faltem documentos de um único estudante, o processo de todos os alunos é devolvido à UnB. A fim de diminuir o transtorno, o Centro Acadêmico de Enfermagem (CAENF) e os docentes do departamento montaram uma comissão para organizar os documentos antes da data do edital.

Neste semestre, mesmo com as documentações em dia, a FEPECS não entregou os crachás aos alunos. Segundo a presidente do centro acadêmico, Hannah Gabrielle, a fundação alegou falta de pessoal para analisar os documentos e pediu um prazo de 45 dias para solucionar o problema, mas os estudantes argumentam que este prazo inviabiliza a realização do estágio.

Durante o estágio obrigatório, cada estagiário passa por várias unidades de saúde determinadas pela FEPECS. Se o estudante perder o período de alguma unidade, não há possibilidade de reposição devido à incompatibilidade com o calendário universitário.

Karine Teles (Estagiária)
Foto: Rinaldo Morelli/CLDF
Comunicação Social - Câmara Legislativa