Últimas Notícias Últimas Notícias

« Voltar

Audiência debate adequações para pesca no reservatório do Lago Paranoá

Audiência debate adequações para pesca no reservatório do Lago Paranoá

Qua, 21 Mar 2018 13:25

Audiência debate adequações para pesca no reservatório do Lago Paranoá

Audiência debate adequações para pesca no reservatório do Lago Paranoá

Por iniciativa do deputado distrital Wellington Luiz (MDB), a Câmara Legislativa debateu, em audiência pública, adequações e permissões para a prática de pesca no reservatório do Lago Paranoá. O encontro reuniu praticantes de pesca, representantes da fiscalização, organizações e convidados.

O vice-presidente da Casa, Wellington Luiz (MDB) lembrou que é preciso "disciplinar a pesca" no Lago Paranoá. Para o parlamentar esse debate faz parte do "dever" dos governantes com a população do DF. "Os recursos hídricos constituem o patrimônio público. Precisamos pensar em adequar e permitir a pesca", completou o distrital.

O comandante do Batalhão da Polícia Militar Ambiental, Major José Gabriel, frisou que a instrução normativa que dispõe sobre a prática é "antiga". O documento é de 2009 e foi emitido pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Renováveis (IBAMA). No texto é excluído o Lago Paranoá do regramento geral da Bacia Hidrográfica do Paraná, "criando uma lacuna no ordenamento jurídico distrital". "É urgente que sejam pensadas regulamentações para a prática, isso colabora inclusive com o nosso serviço de fiscalização", pontuou o major.

Para Marcos Honório, presidente da Associação de Pesca Esportiva, Subaquática e Conscientização Ambiental – DF, os pesqueiros esportivos da cidade "não estão na prática" para "prejudicar" a cidade. No último ano foram responsáveis pela limpeza de 30 toneladas de lixo do Lago Paranoá. "Nossa forma de pesca é consciente. Pescamos mergulhando o que facilita a identificação preliminar da espécie dos peixes e ajudam na preservação", defendeu o responsável pela associação.

Já o presidente da Federação Candanga de Pesca Esportiva, Elias Cruz, diz que antes de liberar a prática nos "nossos recursos hídricos" é necessário "estabelecer regras para isso. "As pescas subaquáticas movem economias pelo mundo, por exemplo, nos EUA a pesca só perde para a indústria farmacêutica. Precisamos rever os critérios para o DF", lembrou Elias Cruz.

O distrital Wellington Luiz reforçou que o assunto será debatido mais vezes pelo colegiado. "Minha intenção é criar uma data para a pesca esportiva no DF, assim teremos a inclusão da pauta oficialmente", prometeu o vice-presidente da CLDF.

Luana Pontes (estagiária)
Foto: Rinaldo Morelli/CLDF
Comunicação Social - Comunicação Social