Últimas Notícias Últimas Notícias

Líderes tratam de temas variados na sessão ordinária

Líderes tratam de temas variados na sessão ordinária

Qua, 13 Fev 2019 17:11

Líderes tratam de temas variados na sessão ordinária

Líderes tratam de temas variados na sessão ordinária

Líderes partidários e de blocos parlamentares subiram à tribuna da Câmara Legislativa, na sessão ordinária desta quarta-feira (6), para tratar de temas diversos. O primeiro a falar foi o deputado Leandro Grass (Rede) que anunciou a realização, na próxima semana, de audiência pública que vai debater a continuidade do projeto Orla, que prevê a desobstrução das margens do Lago Paranoá. "O acesso a esse espaço ficou, durante muito tempo, impedido por interesses particulares", declarou, apontando para o potencial educativo, turístico e cultural daquele local.

Igreja Católica – Chico Vigilante (PT) criticou o governo federal "por espionar a Igreja Católica". Ele afirmou que "esse ato foi uma das coisas mais tristes que presenciei em toda minha vida". O parlamentar enumerou ações do Papa Francisco, "que prega a paz mundial", como a carta que enviou a Nicolas Maduro, na Venezuela, "propondo um diálogo à altura de um povo civilizado". "Aqui, o Palácio do Planalto manda espionar o Vaticano, que quer discutir a Amazônia. Eles esquecem que a floresta se estende por seis países do continente", concluiu.

Homofobia – A deputada Arlete Sampaio (PT), falando pela Minoria, informou que o líder, deputado Fábio Félix, se encontrava no Supremo Tribunal Federal (STF) acompanhando o debate sobre a criminalização da homofobia. "A ciência já mostrou que a homossexualidade não é patologia, nem problema mental, mas faz parte da diversidade humana". A distrital cobrou daqueles que fazem a defesa da vida intrauterina que expandam os horizontes: "Quem defende a vida deve defender a vida de todos, pois ninguém opta por ser discriminado e sofrer violência. Todos os seres humanos devem ser respeitados na sua dignidade".

Refinanciamento – Pelo bloco Brasília Em Evolução, o deputado Roosevelt Vilela (PSB) tratou de proposição, de sua autoria, que cria um programa de refinanciamento de dívidas não tributárias que pode beneficiar bombeiros e policiais militares. "Pioneiros das duas categorias, hoje reformados, estão sendo cobrados por recursos que receberam há décadas a serem usados para cobrir despesas no retorno aos seus locais de origem", justificou. Ele classificou o desconto que vem sendo feito nos contracheques de "pena perpétua". A ideia do projeto de lei é fazer com que a dívida seja quitada.

Por outro lado, o deputado Jorge Vianna (Podemos) lembrou dos servidores públicos superendividados. Ele propôs que o governo contrate especialistas em educação financeira para dar palestras sobre o assunto. "É necessário que o servidor seja educado para não voltar a se endividar. Apenas refinanciar dívidas não resolverá o problema", acredita.

Bibi Ferreira – A morte da atriz Bibi Ferreira, aos 96 anos de idade, nesta quarta-feira, no Rio de Janeiro, foi lamentada pelo deputado Claudio Abrantes (PDT). "Essa é uma notícia triste para a arte e cultura. E uma perda gigantesca para o País que se despede da grande dama do teatro brasileiro", declarou. O parlamentar destacou momentos da vida e da carreira da artista, além da "firmeza e correção na defesa da cultura e da arte". Também salientou encontros que teve com a atriz que, em 2017, apresentou em Brasília seu último espetáculo, intitulado "Por toda minha vida".

Ao falar sobre Bibi Ferreira, a deputada Arlete Sampaio (PT), se emocionou e não segurou as lágrimas. "Tão importante figura da vida cultural brasileira. Viveu criando, cantando, representando nos palcos. Nos emocionávamos com as suas apresentações", afirmou.

Marco Túlio Alencar
Comunicação Social - Câmara Legislativa