Mais lidas Mais lidas

« Voltar

Reformas previdenciária e tributária voltam a ser tema de pronunciamentos em plenário

Reformas previdenciária e tributária voltam a ser tema de pronunciamentos em plenário

Ter, 28 Mai 2019 18:56

Reformas previdenciária e tributária voltam a ser tema de pronunciamentos em plenário

Reformas previdenciária e tributária voltam a ser tema de pronunciamentos em plenário

A Reforma da Previdência voltou a ser tema de debate na sessão da Câmara Legislativa nesta terça-feira (28), após pronunciamento da deputada Júlia Lucy (Novo) sobre as manifestações pró-governo ocorridas no último domingo (26). A distrital disse que as manifestações ocorreram em 156 cidades do Brasil e "sinalizaram um recado muito claro: a população está favorável às reformas, em especial a da previdência".

O deputado Professor Reginaldo Veras (PDT) rebateu, contudo, a fala da colega. Citando pesquisa do Datafolha, o distrital apontou que 51% dos brasileiros são contrários à reforma previdenciária proposta pelo governo Bolsonaro. O distrital afirmou ainda que, considerando o recorte de gênero, 56% das mulheres são contra a proposta. "A reforma é visivelmente draconiana para mulheres, professores e para os mais pobres", completou.

Já o deputado Leandro Grass (Rede) disse que, se depender do governo Bolsonaro, os mais jovens nem irão mais se aposentar. Por sua vez, a deputada Arlete Sampaio (PT) citou que as empresas brasileiras devem quase R$ 500 bilhões para a Previdência e, em sua opinião, a reforma vai gerar mais miséria.

Júlia Lucy recorreu a pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI) para reforçar seu argumento. Segundo a CNI, seis em cada 10 brasileiros consideram a reforma necessária. "Quando a gente escuta esse tipo de fala, de que a reforma vai impedir que as pessoas se aposentem, a gente entende por que tem gente contra. Na realidade, é uma desinformação. É fácil ludibriar as pessoas", defendeu.

Prof. Reginaldo Veras retrucou: "É importante lembrar que a CNI representa industriais, banqueiros e grandes empresários do País, interessados nessa reforma a fim de tirar direitos dos trabalhadores". E concluiu: "É preciso entender que metodologia foi usada nessa pesquisa".

Regime tributário – A reforma tributária também foi tema de pronunciamento em plenário nesta tarde. O deputado Delmasso (PRB) disse estar preocupado com o projeto do governo federal, o qual unifica impostos de serviços. O parlamentar considera que a medida vai "saquear estados e municípios de sua única forma de arrecadação". Delmasso defendeu, entretanto, a revisão do Código Tributário do Distrito Federal, como forma de aquecer a economia e combater os altos índices de desemprego.   

Denise Caputo
Fotos: Carlos Gandra
Núcleo de Jornalismo - Câmara Legislativa