Mais lidas Mais lidas

« Voltar

Distrital denuncia compra de carros de luxo pelos Bombeiros

Distrital denuncia compra de carros de luxo pelos Bombeiros

Qua, 21 Ago 2019 18:45

Distrital denuncia compra de carros de luxo pelos Bombeiros

Distrital denuncia compra de carros de luxo pelos Bombeiros

O deputado Roosevelt Vilela (PSB) denunciou a compra, pelo Corpo de Bombeiros do DF (CBDF), de "66 carros de luxo para atender o alto comando da corporação". O parlamentar subiu à tribuna da Câmara Legislativa durante a sessão ordinária desta quarta-feira (21) para afirmar que solicitou informações sobre a utilidade e a função desses veículos, "quando se sabe que necessitamos de viaturas de combate a incêndios, ambulâncias e outros equipamentos".

Oriundo da corporação, o distrital disse que é "um grande absurdo ver o comando geral tomar uma decisão como essa", argumentando que, apesar do reconhecido serviço prestado, o CBDF carece de materiais, inclusive para proteger os próprios bombeiros. "Nessa época de seca, em meio a incêndios, temos de redobrar a atenção para evitar complicações respiratórias", alertou.

A deputada Julia Lucy (Novo) também disse que está pedido esclarecimentos à corporação a respeito da operação "Bombeiro avançar", que coloca veículos do Corpo de Bombeiros em locais distantes dos quartéis, segundo ela, para passar uma "sensação de segurança". "Queremos entender a lógica que baseia esta medida", explicou.

Alvarás – Por sua vez, o deputado Chico Vigilante (PT) criticou o projeto de lei nº 580/2019, enviado pelo GDF à Câmara Legislativa, alterando o Código de Obras e Edificações, para estabelecer novos critérios relativos à concessão de alvarás. Segundo o distrital, "em vez de dar agilidade, a proposta cria mais burocracia". Ele contou que numa análise da matéria, observou-se que que a ideia é conceder o alvará em uma semana para edificações residenciais, mas a obra será verificada nos 30 dias subsequentes. Se houver problemas, a parte construída poderá ser demolida. "Desse modo, o construtor não terá certeza da validade do alvará e vai precisar esperar a validação para poder construir. E assim, em vez de encurtar o prazo, o GDF estará alongando", avaliou.

Marco Túlio Alencar 
Foto: Figueiredo/CLDF
Núcleo de Jornalismo - Câmara Legislativa