Mais lidas Mais lidas

« Voltar

Dia do Meio Ambiente, violência e outros temas são abordados por líderes partidários em plenário

Dia do Meio Ambiente, violência e outros temas são abordados por líderes partidários em plenário

Qua, 05 Jun 2019 19:25

Dia do Meio Ambiente, violência e outros temas são abordados por líderes partidários em plenário

Dia do Meio Ambiente, violência e outros temas são abordados por líderes partidários em plenário

Meio ambiente, família, violência e a situação de empresas públicas foram temas abordados pelos líderes de bancadas e partidos na abertura da sessão ordinária da Câmara Legislativa nesta quarta-feira (5). O deputado Leandro Grass (Rede) lembrou a passagem, nesta data, do Dia Mundial do Meio Ambiente. "É um momento importante para refletirmos sobre as políticas ambientais e os nossos hábitos", ponderou, afirmando que a CLDF deve ratificar "o compromisso com quem protege os nossos mananciais".

O parlamentar também chamou a atenção para a necessidade de dar um tratamento adequado aos resíduos domésticos e aos descartáveis. "Temos de estar atentos pois, na área federal, assistimos a um grande retrocesso na área ambiental, inclusive com a redução da participação popular", observou. Grass destacou, ainda, que servidores da Casa promoveram na manhã de hoje uma atividade intitulada "Pedal Ambiental", para estimular a mobilidade ativa.

Família – Evocando o assassinato do menino Rhuan Maycon, de nove anos de idade, morto a facadas no último dia 1º e cujo corpo esquartejado foi encontrado dentro de uma mochila, o deputado Delmasso (PRB) aproveitou o comunicado de líderes para fazer uma reflexão. "Esse caso é um exemplo de quando os valores fundamentais da família ruíram, por causa da violência cometida contra uma mulher", disse, referindo-se à mãe do garoto, acusada do crime. Ela teria sido vítima de um estupro do qual nasceu Rhuan.

"A mãe alegou que o filho a fazia lembrar da violência sofrida", comentou, acrescentando que, na avaliação dele, a família está sustentada por três pilares: "amor, serviço e união". O distrital cobrou políticas públicas para mulheres vítimas de estupro. "O que falta ao Estado é entender que o combate à violência não se faz só com policiais nas ruas ou com o aumento do efetivo", declarou.

Caesb – O deputado Fábio Felix (PSol) solidarizou-se com os empregados da Caesb que, segundo ele, correm o risco de perder o emprego. "O GDF firmou um acordo coletivo com os funcionários da empresa que, inclusive, abriram mão de aumentos salariais até 2020, e recusou-se a assinar o documento", contou. O distrital avalia que o governo "está trabalhando para demitir, desqualificar os trabalhadores e a própria empresa, abrindo caminho para a privatização". O parlamentar informou que os trabalhadores devem realizar assembleia com indicativo de greve.

Violência – O deputado Chico Vigilante (PT) discorreu sobre os números do Atlas da Violência, relatório assinado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), a partir de dados do Sistema de Informações sobre Mortalidade do Ministério da Saúde, divulgado hoje. "Os números correspondem a uma tragédia. Somos, no mundo, o país onde ocorrem mais assassinatos. Há localidades em que 60% desses mortos são jovens de 15 a 19 anos de idade. A juventude está sendo dizimada, especialmente a da periferia, onde morrem mais pobres e negros", mencionou. Para ele, com a liberação das armas proposta pelo presidente da República, "a situação tende a piorar"

Sol Nascente – A deputada Júlia Lucy (Novo) fez um apelo para que a região do Sol Nascente seja olhada com mais atenção. "Falta tudo, todo tipo de serviço público", alertou, chamando a atenção, em especial, para a população de crianças e jovens da localidade. Ela convidou os colegas a priorizarem a discussão sobre a criação de uma Administração Regional para o local. "Precisamos avaliar se o órgão será capaz de suprir o déficit do Estado na região", declarou.

Marco Túlio Alencar
Fotos: Carlos Gandra/CLDF
Núcleo de Jornalismo – Câmara Legislativa