Mais lidas Mais lidas

« Voltar

CPI da Pedofilia apresenta celulares apreendidos com fotos de crianças

CPI da Pedofilia apresenta celulares apreendidos com fotos de crianças

Qui, 18 Out 2018 18:54

CPI da Pedofilia apresenta celulares apreendidos com fotos de crianças

CPI da Pedofilia apresenta celulares apreendidos com fotos de crianças

A CPI da Pedofilia realizou coletiva de imprensa na tarde desta quinta-feira (18) para apresentar as fases e progressos da CPI da Pedofilia, instaurada no ano de 2016 para investigar casos de exploração e aliciamento de crianças e adolescentes no Distrito Federal.

Presidida pelo deputado distrital, Rodrigo Delmasso (PRB), a segunda fase batizada pelo nome de Crisálida, apresentou um relatório de encaminhamento de celulares apreendidos no dia 2 de outubro deste ano, com suspeitos de envolvidos em pedofilia. Nos celulares havia grupos de mensagens, onde eram trocadas fotos de menores de idade. As possíveis provas serão conduzidas para a perícia prosseguir com as investigações.

Estiveram presentes na coletiva agentes da polícia civil, policiais militares e profissionais que trabalham nesta investigação, O presidente da CPI, Rodrigo Delmasso, destacou a importância de se dar visibilidade a este assunto para que haja ações efetivas de combate ao crime. "É a primeira vez na CLDF que uma CPI deflagra o caso um concreto e pede prisão dos envolvidos. A Câmara precisa continuar tendo um olhar atento às crianças e adolescentes do Distrito Federal", afirmou.

A CPI da Pedofilia desde o seu primeiro desdobramento, foi dividida em três eixos principais. O primeiro eixo refere-se ao empenho da CLDF na elaboração de propostas para o fortalecer uma rede de proteção da criança e adolescente; a segunda ação consistiu em uma auditoria em que o legislativo solicitou junto ao Tribunal de Contas do DF um fundo de defesa desta parcela da população. Já o terceiro viés traduz a própria investigação de supostas redes de fomento ao abuso sexual de crianças e adolescentes no DF. O parlamentar afirmou que irá trabalhar juntamente com a comissão para apresentar um relatório final deste caso até o último mês deste ano. "Queremos encerrar a CPI antes que se inicie os trabalhos legislativos do ano que vem", declarou.

Nayá Tawane (estagiária)
Foto: Carlos Gandra/CLDF
Comunicação Social – Câmara Legislativa