Mais lidas Mais lidas

« Voltar

Alunos do Setor Oeste solicitam cobertura para quadra esportiva

Alunos do Setor Oeste solicitam cobertura para quadra esportiva

Qua, 14 Mar 2018 17:46

Alunos do Setor Oeste solicitam cobertura para quadra esportiva

Alunos do Setor Oeste solicitam cobertura para quadra esportiva

Alunos do grêmio estudantil do Centro de Ensino Médio Setor Oeste solicitaram à Comissão de Educação, Saúde e Cultura verba para construção de cobertura da quadra esportiva durante reunião do colegiado na manhã desta quarta-feira (14). A presidente do grêmio, Vivian Ribeiro, disse que "quando chove se forma um lago na escola". Com veemência, a estudante defendeu: "precisamos dessa quadra para aproveitar a experiência de estar em uma escola pública".

A professora Ana Maria Gusmão lembrou que a escola do Setor Oeste foi construída na década de 60 e precisa de reformas, mas a maior demanda da comunidade escolar é a cobertura da quadra. Gusmão explicou que há duas quadras naquele centro de ensino, uma delas foi coberta recentemente por meio de recursos oriundos de emenda parlamentar. Agora, a comunidade deseja a cobertura da segunda quadra, cujo custo estimado é de R$150 mil, segundo ela. A escola atende cerca de 1.200 estudantes em três turnos de funcionamento. O presidente da comissão, deputado Wasny de Roure (PT), destacou a importância do Setor Oeste, um dos centros de ensino mais antigos e melhor avaliados do DF.

Também pediram o apoio da comissão representantes da regional de ensino de Brazlândia, que desejam a implantação do projeto Educação em Rede. O professor Gilver Oliveira disse que são necessários cerca de R$ 240 mil para compra de equipamentos a fim de levar internet para dezesseis mil alunos. Os deputados Wasny de Roure (PT), Raimundo Ribeiro (PPS), Prof. Reginaldo Veras (PDT) e Juarezão (PSB), presentes na reunião, comprometeram-se com o projeto, inclusive com a destinação de recursos provenientes de verba parlamentar.

Mídia - Durante a discussão da proposta de inclusão no calendário oficial do dia dos sacerdotes de religiões de matrizes africanas (PL nº 1.816/2017), na reunião de hoje (14) da comissão de Educação, Saúde e Cultura, o deputado Raimundo Ribeiro (PPS) protestou contra o tom jocoso com o qual esses assuntos são tratados pela mídia. Citou, como exemplo, a recente polêmica sobre a lei que prevê o retorno da disciplina Educação Moral e Cívica às salas de aula do DF a partir do próximo ano.

Autor da matéria, Ribeiro rebateu as alegações de que o texto teria tido inspiração militar. O objetivo da disciplina, segundo o parlamentar, é preparar o cidadão para agir com criticidade a partir do conhecimento de noções básicas sobre o texto constitucional, direitos e cidadania, entre outros conteúdos. Raimundo citou uma enquete feita no DF em que a maioria dos adolescentes "nunca ouviu falar de Juscelino Kubitschek". Argumentou que, assim como esta, há informações elementares que não estão sendo ministradas nas escolas. O desconhecimento, ainda de acordo com o deputado, gera cidadãos descomprometidos com o País.

Franci Moraes
Fotos: Silvio Abdon
Comunicação Social - Câmara Legislativa