Últimas Notícias Últimas Notícias

Isonomia salarial para Polícia Civil e falta de médicos em Sobradinho movimentam plenário

Isonomia salarial para Polícia Civil e falta de médicos em Sobradinho movimentam plenário

Qua, 04 Out 2017 18:35

Na sessão ordinária realizada nesta quarta-feira (4), o deputado distrital Wellington Luiz (PMDB) cobrou do GDF isonomia salarial entre a Polícia Civil e a Polícia Federal. Já o deputado Ricardo Vale (PT) criticou duramente em plenário a falta de médicos na UPA e no hospital de Sobradinho.

Segundo Wellington Luiz, a isonomia era não só uma promessa do governador Rodrigo Rollemberg com a PCDF, mas "um compromisso que o governador não teve a capacidade de honrar". Ele observou que está evidente o "descaso do GDF" e disse que a categoria quer que o governador "deixe de agir com má vontade".

O distrital afirmou que as duas polícias já são equiparadas perante a lei. "O que a PCDF busca é a manutenção dessa isonomia". O distrital afirmou ainda que essa paridade sempre existiu e que todos os policiais civis e federais são regidos por leis federais.

Já o deputado Cláudio Abrantes (Rede) afirmou que o governador Rodrigo Rollemberg apresenta "uma situação que não é verdadeira", pois por várias vezes representantes da Polícia Civil foram recebidos no Buriti e o governo fez promessas, compromissos, propôs datas e, todas às vezes, não cumpriu com sua palavra. "Rollemberg não só prometeu a PCDF, mas apresentou propostas. Com isso, fica comprovada a inexistência de coerência nas atitudes do governador", ponderou o distrital.

O deputado Wellington Luiz lembrou ainda que a Polícia Civil quer apenas que o governador envie a mensagem para o governo federal, pois essa é apenas a primeira de muitas etapas. "A equiparação do salário da Polícia Civil com o da Federal depende simplesmente desse processo", alertou o parlamentar.

Ausência de médicos – Em seu pronunciamento, o deputado Ricardo Vale (PT) denúnciou a falta de médicos no hospital e na UPA de Sobradinho. O parlamentar disse ter sido informado de que ontem (3) não havia nenhum médico nas dependências da UPA. "Fiz uma visita hoje (4/10) pela manhã na UPA de Sobradinho e o que presenciei foi assustador, havia um único médico para atender 30 pacientes", lamentou o distrital.

Ricardo Vale afirma que cada vez as pessoas têm mais dificuldades de conseguir atendimento nas unidades de saúde do DF e, que a saúde pública vive um "verdadeiro estado de calamidade". De acordo com o distrital é preciso aumentar o efetivo médico, que também sofrem com a situação.

O deputado Agaciel Maia (PR) sugeriu que os hospitais particulares assumirem algumas demandas dos hospitais públicos, fazendo mutirões. "Brasília tem plena condições de arrumar o caos da saúde pública, só falta boa vontade" comentou o parlamentar.

Ricardo Vale sugeriu ainda que se fechasse a UPA de Sobradinho, pois a unidade não tem condições de dar um atendimento adequado. "O que falta é gestão e boa vontade, pois médicos e profissionais qualificado a secretaria de saúde do DF tem", afirmou o distrital.

Montoro (estagiário)
Foto: Carlos Gandra/CLDF
Comunicação Social - Câmara Legislativa

Montoro (Coordenadoria de Comunicação Social)