Mais lidas Mais lidas

« Voltar

Audiência pública discute demandas de famílias de detentos do DF

Audiência pública discute demandas de famílias de detentos do DF

Sex, 15 Set 2017 18:41

Audiência pública discute demandas de famílias de detentos do DF

Audiência pública discute demandas de famílias de detentos do DF

A situação das pessoas encarceradas nos presídios do Distrito Federal e as demandas de suas famílias foram tema de audiência pública na tarde desta sexta-feira (15), na Câmara Legislativa, por iniciativa do deputado Lira (PHS). Entre as reivindicações dos familiares, destacam-se o fim da revista corporal e a volta das visitações aos fins de semana. "Recebemos muitas denúncias de maus tratos contra os detentos e também sobre a má qualidade da comida. Além disso, há apenas um aparelho de raio-x disponível para as vistorias, o que é insuficiente para atender toda a demanda", explicou o distrital.

O coordenador geral da Subsecretaria do Sistema Penitenciário do Distrito Federal, Celso Wagner, destacou a importância dos familiares na ressocialização dos presos e garantiu que serão adquiridos 15 outros aparelhos de raio-x para revistas. "Os internos que recebem seus parentes são os que menos têm problema de indisciplina. O papel da família é fundamental", afirmou. A deputada federal Erika Kokay (PT-DF) defendeu a realização de visitas aos fins de semana. "Quantas crianças deixam de ir à escola para visitar um pai? Quantas mulheres faltam o trabalho para visitar seus maridos? Isso atenta contra a dignidade humana", observou Kokay. A parlamentar também criticou o tratamento recebido pelos familiares durante as visitas. "São tratados como bandidos", reclamou.

Para Ângela Maria Teixeira, do Conselho de Famílias dos Presos do DF, é preciso ofertar mais educação para os internos. "Não há ressocialização sem educação. Num modelo ideal, o preso deveria trabalhar, estudar e dormir. Mas sabemos que a realidade não é essa. Depois de dez anos trabalhando com as famílias dos presos, percebo que nada muda", desabafou. Outros familiares também relataram que presos sofrem represálias ao denunciarem desvios de conduta de agentes penitenciários.

Durante a audiência, foram distribuídas cópias do novo código penitenciário do DF, aprovado em junho deste ano pela Câmara Legislativa. O texto foi vetado pelo governador Rodrigo Rollemberg, mas os deputados distritais derrubaram o veto em agosto, sancionando a medida. Entre outras medidas, o novo código garante o fim das revistas corporais e o fim do uso de algemas por detentas em trabalho de parto. 

Éder Wen
Foto: Carlos Gandra
Comunicação Social - Câmara Legislativa